Nossa Coluna

UM REGISTRO DE PESAR

Aos poucos a cidade vai perdendo figuras tradicionais que fizeram história e estão marcadas nas nossas ruas, hospitais e memória de muitos. Uma das figuras de muito destaque foi o médico SILVINO LAMARTINE casado com NAZINHA LAMARTINE DE FARIA. Ela, uma grande dama filantrópica que tem seu nome encravado na Casa de Apoio do Hospital Infantil, doado pela família.

O casal teve dois filhos, Ótavio e Elzinha, netos de JUVENAL LAMARTINE. No final dos anos 60, ELZINHA mudou-se para o Rio de Janeiro, onde veio a falecer no início da tarde deste domingo. Será velada hoje (3), às 13h, com cremação às 16h. Suas cinzas virão repousar na PRAINHA DOS LAMARTINE, em Cotovelo. Vou sempre lembrar de sua voz mansa, pausada, de sua elegância e espírito de solidariedade.

 

To Top