Na Hora H

NOSSA SENHORA APARECIDA, PADROEIRA DO BRASIL

Nesta terça-feira, 12 de outubro, os católicos brasileiros comemoram o Dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil. Milhares de devotos fazem suas orações e agradecimentos à santa, símbolo de fé e bondade. 

Vamos relembrar um pouco a história de Nossa Senhora Aparecida: 

A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada por dois pescadores do Rio Paraíba do Sul, na região de Guaratinguetá, estado de São Paulo, por volta do ano de 1717. Os pescadores Domingos Martins Garcia, João Alves e Filipe Pedroso já pescavam há bastante tempo, sem que conseguissem tirar peixe algum das águas do rio.

Foi quando João trouxe em sua rede a parte correspondente ao corpo da imagem e, depois, lançando a rede um pouco mais distante, trouxe nela a cabeça da Senhora. Dali por diante, a pescaria tornou-se copiosa e, receosos de que a quantidade de peixe trazida para os barcos ocasionasse um naufrágio, os três amigos voltaram para casa, trazendo a imagem e contando a todos o prodígio que haviam vivido. 

O culto à Senhora não tardou a tomar vulto. À imagem, que representa Nossa Senhora da Conceição, logo foi dado o nome de Aparecida, por ter aparecido do meio das águas nas mãos dos pescadores. Inicialmente instalada em uma capela na vila dos pescadores, já por volta do ano de 1745 teve sua primeira igreja oficial, em torno da qual viria a nascer o povoado e o santuário de Aparecida.

A consagração de Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil ocorreu em 31 de maio de 1931, em uma celebração que reuniu, já naquela época, um milhão de pessoas. Os padres redentoristas, responsáveis pelo Santuário Nacional de Aparecida, foram os grandes animadores da construção da Basílica que hoje abriga a imagem da Senhora.

Prece à Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil

Mensagem do Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha

Prezados leitores/as,

Permitam-me, na proximidade da Festa de Nossa Senhora Aparecida, apresentar para todos uma prece, desejosa de bons frutos para todos nós:

Ó Virgem Mãe Aparecida, Senhora e protetora de nossa Nação, aos vossos pés, Mãe querida, viemos rogar que interceda pelo nosso País. Vós que sois a nossa Padroeira, ouvi nossos rogos, sede Mãe amorosa e intercedei por nós.

Conduzi, Mãe santíssima, os destinos de nossas Igrejas Particulares, nossas Dioceses, chamadas a entrar na dinâmica criativa do Espírito Santo, na fase diocesana do Sínodo dos Bispos, convocado pelo Santo Padre, o Papa Francisco, para refletir e celebrar o processo da sinodalidade, fruto abençoado e bem-aventurado do Concílio Vaticano II, o Sacrossanto Concílio, verdadeira renovação da Igreja da qual sois Mãe. Ensinai-nos a reconhecer que a Sinodalidade é experiencia de vida para a Igreja de vosso Filho: “Uma Igreja sinodal é uma Igreja da escuta, ciente de que escutar ‘é mais do que ouvir’. É uma escuta recíproca, onde cada um tem algo a aprender. Povo fiel, Colégio Episcopal, Bispo de Roma: cada um à escuta dos outros; e todos à escuta do Espírito Santo, o ‘Espírito da verdade’ (Jo14,17), para conhecer aquilo que Ele ‘diz às Igrejas’ (Ap 2,7)” (PAPA FRANCISCO. Discurso na comemoração do 50º aniversário da instituição do Sínodo dos Bispos. 17 de outubro de 2015)”.

Senhora Aparecida tocai os corações de todos os fiéis batizados para que não deixem de ser discípulos missionários de Jesus Cristo. Reconheçam todos que o discipulado não é um status social, mas uma doação da vida em favor da vida dos irmãos e irmãs. Que neste mês, especialmente dedicado às missões, todos os agentes pastorais, bispos, presbíteros, diáconos e leigas e leigos, engajados e consagrados, deem testemunho da vivência da fé alicerçada nos pilares da evangelização: Palavra, Pão, Caridade e Ação missionária. Que todos aprendam de vós, discipula fiel e compassiva (cf. Jo 2,3-5). Que também nós tenhamos a coragem de dizer: “Fazei tudo o que Ele vos disser”. Rogai ao Pai de Jesus Cristo e nosso Pai a fim de que sejamos curados da autorreferencialidade e do clericalismo que modificam o nosso ser cristão. Concedei a todos a parresia de seguir o vosso Filho, servo obediente, cuja vida foi e é sempre uma “pró-existência” em favor dos homens e das mulheres, Ele que “sempre se mostrou cheio de misericórdia pelos pequenos e pobres, pelos doentes e pecadores, colocando-se ao lado dos perseguidos e marginalizados” (MISSAL ROMANO. Oração Eucarística VI-D. Prefácio).

Mãe generosa, o sinal de Aparecida é prova da bondade e da ternura divinas. “Em Aparecida, Deus deu também uma lição sobre si mesmo, sobre o seu modo de ser e agir. Uma lição sobre a humildade que pertence a Deus como traço essencial e que está no DNA de Deus. Há algo de perene para aprender sobre Deus e sobre a Igreja, em Aparecida; um ensinamento, que nem a Igreja no Brasil nem o próprio Brasil devem esquecer” (PAPA FRANCISCO. Discurso no encontro com o Episcopado brasileiro. Rio de Janeiro, 27 de julho de 2013). Fazei, ó Senhora e Mãe dos romeiros e romeiras de todo o Brasil, que nunca caiamos na tentação de apresentar uma imagem de Deus diferente ou contraditória ao seu verdadeiro ser. Que olhemos para o nosso Deus a partir de seu atributo máximo: a misericórdia. E, nunca nos esqueçamos que somente sendo misericordiosos poderemos ser verdadeiros discípulos e discípulas de Jesus Cristo, o Rosto da Misericórdia do Pai.

Senhora da Conceição, Imaculada Mãe de Jesus, sustentai os nossos fiéis católicos a que sejam livres da maldade, da corrupção, dos abusos e maus tratos, especialmente dos mais vulneráveis. Que todos tenhamos uma sã e justa atenção às crianças, aos jovens, aos casais, aos idosos, às mulheres. Obtende, Mãe santíssima, do bom Deus e Pai a conversão, e não deixeis de proteger a todos os brasileiros, vossos filhos e filhas. Amém.

To Top