Na Hora H

PROCURADORIA DO MEIO AMBIENTE MANDA IDEMA APURA DENÚNCIA DE CRIME AMBIENTAL EM SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

Pela segunda vez em pouco mais de um mês, o prefeito de São Miguel do Gostoso, Renato de Doquinha, é obrigado a responder a sérias denúncias sobre crimes ambientais praticados no município, em sua gestão. Desta vez, o motivo da denúncia foi a abertura de uma enorme vala, feita por trator da Prefeitura, para que a lagoa do Cardeiro escoasse para o mar. A água que saiu da lagoa para o mar levou com ela milhares de peixes e camarões, além de arrastar ninhos de tartaruga que estavam no entorno da lagoa.

No mês de março, o prefeito e o engenheiro da Prefeitura, Fernando Castro, foram alvos de investigação do Idema RN por terem aberto uma trilha, nas praias urbanas da cidade, para que carros tracionados, bugues e quadriciclos trafegassem por ali. O Idema autuou os responsáveis pela ação e mandou parar a obra. Desta vez a denúncia é ainda mais séria. A procuradora do Patrimônio e da Defesa Ambiental do Rio Grande do Norte, Marjorie Madruga Alves Pinheiro, abriu processo administrativo e pediu que o Idema, órgão ambiental do RN, apurasse imediatamente aquilo que ela definiu como “crime ambiental”.

A Denuncia da procuradoria fez com que, ainda na manhã desta sexta (24/4), uma equipe do Idema viesse a São Miguel do Gostoso (foto) para fazer vistoria na lagoa e verificar os danos ambientais causados com sua abertura para o mar. O Idema esteve no local acompanhado pelo engenheiro Fernando Castro. Além dos sérios problemas ambientais, o esvaziamento da lagoa do Cardeiro também faz com que a cidade perca um dos seus principais cartões postais e ponto de grande interesse turístico. Há projetos também para a construção de um parque no entorno da lagoa, melhorando ainda o aspecto urbano daquela área.

Fonte: No Balacobaco

To Top