Entrelinhas

EXERCÍCIO FÍSICO É ALIADO NO COMBATE AO SOBREPESO

A rotina corrida e o excesso de trabalho da sociedade contemporânea são os grandes vilões dos hábitos saudáveis. Não é a toa que em dez anos, a obesidade cresceu 60% no Brasil, segundo o Ministério da Saúde. Em dados locais, 19,8% da população natalense é obesa. Os números são altos e devem ser recebidos como alerta.

Trocar uma refeição saudável, com alimentos naturais por fast food é cada vez mais comum e cômodo. O preparo destas refeições costuma demandar um tempo maior, o que não se encaixa na correria do dia-a-dia da maioria das pessoas. Entretanto, esta decisão por uma alimentação mais rápida, e, consequentemente, mais calórica, traz grandes consequências, e muitas delas podem se tornar fatais.

Entre as diversas doenças que a obesidade pode desencadear estão: diabetes, hipertensão, câncer e, até mesmo, problemas ósseos – devido ao peso exagerado. Isso mostra que a preocupação com a obesidade está muito além da simples estética.

O tratamento e prevenção da obesidade não é nenhum segredo. O exercício físico ainda é um dos maiores aliados no combate o sobrepeso. A educadora física da Bodytech Tirol, em Natal, Amanda Moreira, explica que um programa de treinamento individualizado é primordial no tratamento. “Os exercícios aeróbicos são os mais recomendados, embora os resistidos ajudem no aumento da força e na prevenção da perda de massa muscular”, comenta.

A Bodytech Tirol também conta com o programa BT Care, que é voltado para pessoas que apresentam alguma condição especial. “Desta forma, conseguimos atender de forma melhor as pessoas que têm algum problema de saúde, como diabetes e pressão alta, e fazer o treinamento voltado para ajudar na patologia apresentada. É muito importante que o cliente faça um treino desenvolvido para a sua realidade”, explica. Além dos exercícios, Amanda ressalta a importância de aliar a atividade ao acompanhamento de um nutricionista, a fim de adequar a alimentação do paciente. “Em alguns casos é indicado também o acompanhamento psicológico, para que as mudanças sejam bem aceitas”, conclui.

To Top